Ampliações e Reformas

O Teatro, desde sua fundação, vem sofrendo mudanças impostas pelo desenvolvimento populacional e social da cidade. Com mais de 70 anos e surgido da iniciativa privada, serviu inicialmente para a transmissão de assuntos culturais e para a recreação da população. Com o crescimento da cidade, suas atividades mudaram para "educação, apoio cultural e artístico". Transformou-se em um centro impulsionador do desenvolvimento cultural.

Com o pressuposto de atender a função útil da edificação e complementá-la da forma mais adequada, o Teatro sofreu diversas intervenções como: o Pequeno Auditório construído em 1968. Neste período foi ainda acrescentado escadarias, área para sanitários, administração, hall principal, salas de apoio, salas de ensaio para música e dança, bar.

Na década de 80, intervenções implantaram a recuperação de todo o telhado do prédio, com substituição do madeiramento e das telhas e substituição de todos os fios e cabos componentes da parte elétrica, recuperação e ampliação dos sanitários.

No final dos anos 80 e início da década de 90, as intervenções concentraram-se no Grande Auditório, hoje denominado "Auditório Heinz Geyer", com o acréscimo de salas de carpintaria, depósito de equipamentos de palco, substituição de pisos e forros, recuperação das poltronas, pintura do ambiente e início da construção de novas salas da Escola de Música.

No final do ano de 1996 e início de 1997, o Pequeno Auditório, hoje denominado "Auditório Willy Sievert", sofreu reforma generalizada para corresponder às exigências atuais de funcionamento, de técnica e de ambiente, como climatização, iluminação, construção de camarins, construção de cabine de comando para som e iluminação, recuperação das poltronas, piso, substituição do forro, criação da boca de cena, ampliação do palco e colocação de sua vestimenta.

Na verdade, grande parte das obras realizadas no Teatro foram complementações de um projeto inicial que vem sofrendo adequações ao longo do tempo, mantendo as características originais.

Hoje ele está reformado, com poltronas especiais para obesos, acesso e lugar para deficientes fisicos. Histórico das últimas reformas:

  • 1996

    É encaminhado ao Programa Nacional de apoio à Cultura (Pronac) o primeiro projeto para a recuperação do Teatro.

  • 1998

    O projeto recebe parecer favorável do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)

  • 1999

    O projeto foi arquivado e por sugestão do secretário Octávio Elísio Alves de Brito é reformulado e enviado via Lei do Mecenato

  • 2000

    Em dezembro, a nova praça do Teatro é entregue em solenidade e uma homenagem é feita ao realizador da obra, Sr. Wandér Weege, da Malwee

  • 2001
    • R$ 2.188.851,00 são aprovados para o início do Projeto de Restauro e Reciclagem do Teatro Carlos Gomes.
    • Através dos parlamentares catarinenses Renato Vianna, Paulo Gouvêa da Costa, João Piazzolatti, Vicente Caropreso e Geraldo Althoff, R$ 590.000,00 são repassados via Fundo Nacional de Cultura.
    • Eletrobras, Eletrosul, Banco Bradesco, Weg e Karsten fazem os primeiros repasses via Mecenato, totalizando R$ 1.480.000,00.

     

  • 2002

    Começa o processo de restauro e reciclagem do Teatro. Mais R$ 150.000,00 são captados através da Eletrosul, Badesc e Altenburg.

  • 2003

    R$ 380.000,00 são captados das empresas Bunge e Altenburg

  • 2004

    Souza Cruz, Altenburg e Bunge repassam R$ 462.610,00.

  • 2005
    • Souza Cruz faz mais um repasse de R$ 173.390,00, fundamental para a conclusão das obras de reforma e ampliação da Escola de Música.
    • O Governo do Estado anuncia o repasse de R$ 1 milhão através do Fundo Social para as obras de recuperação da parte externa do Teatro.
  • 2006

    Inauguração da nova iluminação externa e da recuperação das fachadas e do telhado.

  • 2008

    Inauguração do projeto de sonorização da Praça do Teatro Carlos Gomes, patrocinado pela Nemetz & Kuhnen Advocacia e apoio da Connecta Áudio e Vídeo.

  • 2011

    Recebimento do novo piano de cauda alemão Steinway & Sons, integrante do projeto de Restauro e Reforma do Espaço Cênico do Teatro Carlos Gomes, viabilizado por meio da Lei Rouanet, do Governo Federal, aprovado em 24/12/2010.

  • 2012

    Reforma dos sanitários e das estruturas  cênicas do palco, da parte mecânica a vestimenta cênica, renovado o mobiliário nos camarins, foi adequado às normas de segurança o preventivo de incêndio no Teatro Carlos Gomes, também dentro do Projeto de Restauro e Reforma do Espaço Cênico do Teatro Carlos Gomes. Viabilizado por meio da Lei Rouanet, do Governo Federal, o  projeto  aprovado em 24/10/2010 recebeu patrocínios no valor de R$ 600.000,00 da Cia Hering, R$ 300.000,00 da WEG e R$ 600.000,00 da Souza Cruz.

Teatro Carlos Gomes © 2015. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Brava Propaganda e Spezzi.