Quarta, 06 Setembro 2017 17:49

Pró-Dança Blumenau comemora 30 anos

Para celebrar a data, escola do Teatro Carlos Gomes fará uma releitura do primeiro espetáculo, "O Livro Dourado" Para celebrar a data, escola do Teatro Carlos Gomes fará uma releitura do primeiro espetáculo, "O Livro Dourado" Giovanni Silva

São 30 anos de evolução e aprendizado, somando histórias, dançando emoções e coreografando vidas.  São três décadas de paixão e trabalho árduo pela dança, pelo gosto de ensinar e transmitir essa arte. Criada em setembro de 1987, a atual Escola de Dança do Teatro Carlos Gomes, conhecida como Pró-Dança de Blumenau, já marcou a história e preencheu o coração de muitas gerações. Meninas e meninos que de passos em passos evoluíram na dança e seguiram um caminho de sucesso, seja no mundo das artes ou em outras áreas. Setembro é um mês especial não só pelo aniversário de Blumenau, mas também porque o Pró-Dança Blumenau completa mais uma primavera. 

Reconhecida por ser uma das poucas escolas em Santa Catarina credenciadas pela Royal Academy Of Dance de Londres, ela conta atualmente com mais de 280 alunos. São 10 professores que lecionam aulas de Ballet Clássico, Sapateado, Danças Urbanas e Jazz. As diretoras, Michelle Silveira Nicoletti e Bruna Georgi, dividem juntas as coordenações artística, pedagógica e administrativa desde que Maria Beatriz Niemeyer deixou o cargo após quase 30 anos. E para celebrar este ano singular, a dupla organiza uma apresentação especial de fim de ano.

"O Livro Dourado", primeiro espetáculo da escola e dirigido pela então presidente Maria Beatriz Niemeyer, voltará aos palcos em uma releitura emocionante. Uma história cheia de magia e encanto que vai deixar a imaginação do público fluir. A diretora Bruna Georgi participou do primeiro espetáculo como aluna e hoje volta a viver essa história atrás dos palcos. “Não consigo nem descrever a emoção. Cresci com a dança na minha alma. Subir ao palco é e sempre foi um grande prazer, uma grande expectativa. Quando eu iria imaginar que teria o privilégio de remontar como diretora o primeiro espetáculo que participei na minha vida como bailarina? Eu tinha seis anos, lembro dos ensaios e até da minha pose final da coreografia. Sou muito apaixonada pelo que faço. Não imagino a minha vida sem a dança, seja em cena ou nos bastidores. Quero sentir para sempre o friozinho na barriga de uma cortina fechada e uma plateia cochichando”, explica. O espetáculo de fim de ano será realizado nos dias 8 e 9 de dezembro, no auditório Heinz Geyer.

Ao completar 30 anos, a escola brilha entre as melhores do Estado, e a nova diretoria do Pró-Dança ainda tem muitos planos e projetos de crescimento. A dedicação é para construir um futuro cada vez mais próspero, para que outros bailarinos tenham a oportunidade de se encantarem pela dança, pelo palco e pela arte. “O Pró-Dança é uma escola reconhecida e com uma história de sucesso. Grandes talentos foram descobertos aqui e muitas premiações fazem parte do nosso currículo, como as conquistas no Festival de Dança de Joinville. Queremos continuar esse legado e evoluir ainda mais. Eu e a Bruna funcionamos bem juntas e a nossa amizade só tem agregado no dia a dia da direção da escola”, comenta Michelle.

 

Texto: Camila Tibes/Oficina das Palavras 

Aconteceu

Teatro Carlos Gomes © 2015. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Brava Propaganda e Spezzi.